Apenas por pessoas de alma já formada

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Invasão

Ela invadiu meu quarto. Eu que estava tão tranquila na minha querida solidão, vi-me de repente invadida. Meu porto seguro fora penetrado e eu não sabia como expulsá-la. Tentei. Não consegui. Quanto mais a afastava, mais ela se aproximava de mim.
.
- Olha aqui. Isso está errado. Eu sei que faz parte de você. Sempre foi assim. Não adianta mudar quem você é, mas logo no meu quarto? Não dá. Eu tenho minha privacidade. Está vendo aquela porta ali? É a linha limite. Passar dali é entrar em zona de perigo. Eu tenho meu quarto como meu porto seguro e vem você, de repente, invadindo-o assim? Qual é?
.
Eu não sabia o que fazer. Fiquei, ali, em pé (mais encolhida do que ereta), esperando que ela fosse embora. Não foi. Ela continuou ali, parada, avançando sobre mim quando eu partia em sua direção. Ela não fugia assustada. Ela não tinha medo de mim. Eu é que tinha medo dela.
.
- Eu sou pacifista demais. Só estou lhe dizendo isso, porque eu não quero partir para a violência. Vamos! Vá embora da minha casa! Você não sabe o quanto eu lhe odeio!
.
Ela partiu para cima de mim. Indignada com meu ódio talvez? Eu não aguentei. Foi mais forte que eu. Ou eu fugia ou revidava.
.
- PLAC!
.
Eu matei a maldita da barata.
posted by mente inconstante at 22:40

5 Comments:

Kkkk...
Amei!!!
Não imaginei que era uma barata...

Bjs

19 de janeiro de 2010 21:49  

KKKKKKKKKKKKKKKK

A barata... tomou o meu suquinho...♫

Eu ri!

Beijo.

19 de janeiro de 2010 22:20  

Nossa ri alto aqui hehehehe,jamais ia imaginar que era uma barata!
Como vc é mau hein?!coitada da barata,mas também invadiu seu quarto tá certa então.
Beijo,saudade ^^

20 de janeiro de 2010 12:38  

kkk.adoreii teu textoo ...
muito criativoo

beeijo'

20 de janeiro de 2010 21:32  

hsuahsuahushasuhas

Muito legal!

Final inesperado...heheheheh

Beijoos

21 de janeiro de 2010 09:09  

Postar um comentário

<< Home