Apenas por pessoas de alma já formada

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Imprevisto (parte 2)

Eu não aguentei muito tempo. Eu me perdi de novo de meus amigos, mas dessa vez eu sabia muito bem como voltar. Eu quis me perder. (Eu, na verdade, quis me encontrar. Encontrar-me aquele beijo que não saía da minha mente. Ou me perder ainda mais nele) Eu dei voltas e mais voltas. Eu olhei para os quatro cantos. Até que tive outro insight. Ele me disse (na festa da qual poucas coisas lembro) que gostava de ficar de cara para a banda, bem próximo do palco. Impossível, eu pensei, mas fui ainda assim. Eu precisava encontrá-lo. Aliás, seu nome, se minha fraca memória não estiver enganada, era Fernando.

O show estava lotado demais, mas eu tentei ainda assim chegar próximo ao palco pra lhe encontrar.

- Nando? – eu abordei alguém que parecia demais com ele. Não era. Dei um sorriso amarelo para a pessoa erroneamente abordada e desisti. Olhei para o lado, para frente, para trás, nada. Nem sinal dele. Impossível, repeti novamente para mim mesma já cabisbaixa. Até que...

- Vanessa? – alguém me chamou.
- Fernando? – eu olhei a voz que eu tanto queria ouvir.

Ele mais uma vez me achou perdida. Ele me viu, antes que eu o visse.

- Eu pensei que você detestasse ficar tão próxima do palco. – ele realmente lembrava mais da noite em que nos conhecemos do que eu. Eu não falei que ao lado dele não era tão detestável ficar próxima assim do palco. Deixei quieto.
- Eu estava te procurando. Por que você fez aquilo?? – perguntei indignada. Ele não entendeu minha pergunta. Deveria entender?
- Aquilo o quê? – perguntou ele, confuso.
- Me beijar e ir embora daquele jeito!?
- Você não queria que eu te beijasse? – ele me interrompeu, mais confuso que antes.

Eu ri de sua pergunta. O problema era exatamente esse. Eu queria, mas não só um. Eu queria muito mais.

- O que significou aquele beijo?? – eu perguntei. Eu só perguntava. Não respondia.
- Ué. Foi o beijo que você ficou me devendo naquela noite. Dessa vez, eu sabia que você ia lembrar. – ele tinha os olhos mais penetrantes que eu já havia visto em toda minha vida. Como pude me esquecer daqueles olhos?
- Eu não me lembro daquela noite. – admiti introvertida. Eu não gostava dessas falhas de memória.
- Eu sei que não. Mas eu vou lhe fazer lembrar. – e assim, de repente, me deu um beijo. Eu não sei se lembraria da noite que minha mente insistiu em esconder de mim, mas daquele show eu COM CERTEZA lembraria. Que beijo ele tinha! Assim que parou de me levar às estrelas com seus lábios sabor de menta, ele virou seu corpo e não disse mais nada. Apenas segurou uma das minhas mãos e voltou a assistir ao show.
- Você sabe que eu não vou deixar você voltar para os seus amigos, nem que você queira, não sabe? – ele falou no meu ouvido depois de alguns minutos. Eu quase não consegui ouvir suas palavras. O som estava alto demais.
- E por que não? – eu GRITEI, já antecipando em minha mente sua resposta.
- Porque eu não quero você um metro que seja distante de mim. – ele me abraçou, me protegendo do empurra-empurra constante e dando beijos em minha nuca que me arrepiaram durante toda noite.

Engraçado. Nós assistimos ao show como se namorássemos há tempos e hoje aquela medíocre banda é uma das minhas favoritas. Cada música sua é como uma nota crescente de nosso novo amor.

A banda, de repente, não pareceu mais tão medíocre. Minha noite não pareceu mais tão chata. Eu, de repente, fiquei tão bem humorada.

:)

posted by mente inconstante at 12:47

13 Comments:

Já dizia Renato Russo: "E quem irá dizer que existe razão das coisas feitas pelo coração e quem irá dizer que não existe razão..." Acho que é bem por aí, o amor, transforma! rs

15 de dezembro de 2009 20:38  

Poxa, valeu ter que esperar tanto tempo para o fim ou começo dessa história.
: D

16 de dezembro de 2009 06:47  

Meu seu blog é espetacular show, not°10 desejo muito sucesso em sua caminhada e objetivo no seu Hiper Blog
Um grande abraço e tudo de bom
http://maximumforma.blogspot.com/

16 de dezembro de 2009 08:52  

É valeu mesmo esperar tanto tempo...
Mas por que será que ela ficou bem humorada hein?Isso é amor cara!
bjão

16 de dezembro de 2009 08:57  

Que lindo...
Amei, foi tudo tão fofo...
Quero mais!!!

Bjs

16 de dezembro de 2009 15:51  

aa linda *-*
pode ter certeza que eu volto, amei muito teu blog (:
e pode deixar, aos poucos eu vou me abrindo, prometo ;D
e valeu a pena esperar pelo final da tua historia, muito muito fofa,
fique com deus, e sucesso sempre :D

17 de dezembro de 2009 09:05  

Aii também achei muito lindo!
Adoro acasos, desencontros muito bem encontrados, e final feliz :D
Parabéns!
beijos

17 de dezembro de 2009 11:51  

Oi Vanessa então já esta feito o nosso blog eu mandar as coisas pelo email.
bjo

18 de dezembro de 2009 14:24  

que lindo *-*
essa noite deveria ser assim pra mim... mas a criatura em questão ficou comprometida de domingo pra hoje... O estranho é qe mesmo assim estou extremamente bem humorada *o*
Mas fico tão feliz que tenha dado certo pra vc. *-*
Seu blog é mara!
Bjs.

19 de dezembro de 2009 00:41  

aah que lindo *-* aconteceu com você?? *-*
que saudades de ler seus textos, você nem imagina ;]
obg por visitar-me de novo :*

19 de dezembro de 2009 17:18  

Bem humorada ou apaixonada?

Que delícia. É bom ler coisas que nos faz sonhar. É ótimo.

21 de dezembro de 2009 08:58  

Ah, que coisa mais linda!

Adoro essas reviravoltas no nosso dia-a-dia. Ainda mais se a paixão for a principal novidade.

-
Eu também sinto a tua falta, sabia?
Não se afaste tanto tempo do blog. :S

Beijo, querida.

21 de dezembro de 2009 11:11  

Olá Querida Leitora (assídua ou não) do Pirulito no Palito! No dia 16 de Janeiro de 2010, o blog completa um ano, e gostaria de pedir a você que me acompanha(há pouco ou muito tempo.) que me ajude a preparar a festa. Como? Com ideias, sugestões, com o que vocês querem ver ou, até mesmo, com perguntas (já que eu sou louca para ser entrevistada por alguém).
Ah sim, eu adorei seu post, pois se eu não gostasse não estaria aqui hoje pedindo a sua ajuda para um momento importante na minha humilde vida ;)
Beijos e desde já um ÓTIMO 2010 para todas
Sofia.

28 de dezembro de 2009 23:56  

Postar um comentário

<< Home