Apenas por pessoas de alma já formada

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Rabiscos

Você viu um desenho jogado no meu pé. Caído pela brisa de ar frio que insiste em entrar e sair de meu quarto. Você tenta entender o que se passa pela minha mente, enquanto durmo pesado meu sono de beleza. Entrar nos abismos profundos de minha alma vem sendo seu desafio nos últimos meses. Porque, quanto mais a gente pensa que conhece alguém, menos a gente tem certeza que conhece. Você não entende. Eu pareço tão normal. Feliz em minha normalidade. De onde vem, então, esse meu lado agressivo que sempre aparece em meus desenhos rabiscados? Que mulher eu trago dentro de mim? Que menina violenta se esconde em minha alma? Eu já lhe esbofetei uma vez. Perdi o controle que nunca verdadeiramente tive. Você deveria ter medo de mim. Mas, pelo contrário, procura cada vez mais sombras em meu raiado dia. Você quer me corrigir. Tornar a menina violenta de dentro na menina feliz de fora. Talvez, você não queira ver que a menina por quem você se apaixonou não existe. Ela é apenas um disfarce da menina violenta que reside dentro de mim. Não a nada a corrigir. Essa é quem eu sou. Não adianta insistir.
posted by mente inconstante at 08:00

9 Comments:

Caramba... Estou sem palavras para o que vc escreveu...
Vanessa adoro seu blog e a maneira como vc escreve...
Parabéns e obrigado!!!

18 de novembro de 2009 09:10  

Eu já escrevi uma vez, que se eu soubesse verdadeiramente quem eu sou, não sei se eu suportaria a verdade. Que bom que você se conhece, se compreende e se aceita. Adorei o texto, Vanessa!
Saudade!
beijos

18 de novembro de 2009 10:47  

Tive que logar aqui para comentar. Muito bom, Continue assim que voce vai longe ;) Mark

18 de novembro de 2009 14:56  

Ah...
Eu sou uma complicação tão grande, que eu não me entendo; e se os outros entendessem, iria ficar revoltada.
Como podem me entender antes de eu mesma me entender?
Ah, não! Hahaha...

Adoro suas visitas no meu blog, viu?
Quando você vai lá, sempre deixa lindos comentários.
Fico tão feliz!

Beijo.

18 de novembro de 2009 16:46  

Oi Vanessa,ér...sempre fico sem palavra qndo vendo por aqui,mas descordei no fato que vc se conhece totalmente,pode ate ser que se conheça bastante porém nao totalmente.Tipo um cara cjamado Fernando Pessoa(acho que é ele)então disse que a gente tem três pessoas dentro de nós mesmo,um é o totalmente abusado,o outro é um santo e por ultimo porém o mais importante é o meio termo e esse é o que somos todos dias.Sem parar pra pensar analisamos os fatos em 3 modos diferentes:um sim,um não e um talvez,a gente somos o talvez da questão e não é porque viajem com o Fernando Pessoa nisso que to ficando louca.
Vc pode se conhecer mas não as três partes.
bjão,saudades

18 de novembro de 2009 17:49  

Uau, eu me sinto assim muitas vezes. A menina inexistente pela qual um cara se apaixona. O seu post me lembrou que na verdade todos temos um pouco de médico e de monstro na nossa alma, e eles aparecem sem querermos.
Bjs

18 de novembro de 2009 18:26  

Parabéns msmo...realmente vc é uma grande artista...
jah pensou em escrever um livro? seria uma boa idéia neah!?
e...outra coisa...
pq vc escreve coisas triste e histórias dramáticas? (ñ q sejam ruins...ao contrário, sõa mto boas..)
mas jah pensou em escrever coisas alegres?

bjinhos cheios de gloss....

19 de novembro de 2009 17:53  

Vaan, perfeito texto.
Em certas ocasioes as pessoas acham que nos conhecem e quando elas vao ver direito, não somos aquilo que elas acreditam que somos e elas querem nos transforma, mesmo assim,naqueles seres que somos só dentro das suas cabeças, porque fora, somos o que somos. Irrevogaveis.
:)
<3

22 de novembro de 2009 17:32  

Lindo texto! Bem expressivo... Mas é por aí, as pessoas estão sempre querendo moldar a gente para que sejamos como elas gostariam de ser e, que coisa, não são!

15 de dezembro de 2009 20:36  

Postar um comentário

<< Home