Apenas por pessoas de alma já formada

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Declaro

Eu não consigo parar de pensar em ti. Ato que a mim não cabe, porque, no instante que o faço, as lágrimas vem ao rosto e deixar que outros vejam meu choro não é uma alternativa. A saudade lateja e só consigo pensar no que faria se estivesse ao seu lado: nada. Estressaria-me de certo. Mas estaria ao seu lado ainda assim e isso é o que, no fundo, importa. Porque o coração respiraria tranquilo. Não ameaçaria entregar aos outros os choros contidos em vários nós na garganta. Eu não voltarei a escrever essas palavras novamente. Agradeço a você pelas inspiradoras palavras, mas não agradeço pela dor. Ela é grande e incomodativa demais para ser agradecida.
.

- Eu queria curar a tua dor.

.
posted by mente inconstante at 23:57

10 Comments:

Ok, confesso...
Chorei ao ler essas palavras...
O texto soa como uma perfeita sinfonia...
Amei!!!

Bjs

22 de janeiro de 2010 13:12  

Linda postagem. Que saudade daqui :~

22 de janeiro de 2010 14:34  

Este comentário foi removido pelo autor.

22 de janeiro de 2010 19:47  

Nossa Vanessa que lindo,amei.
Vanessa logo logo estreiamos o Serentipedy,só estou esperando as meninas voltarem de viagem ^^

Bjão

24 de janeiro de 2010 13:50  

Liindo, Liiindo o texto. :') Sem palavras..


CONVITE
1º aniversário do Pirulito no Palito

A festa tem retrospectiva, selo do blog pra você, entrevista e lay de cara nova!
passa lá e comemore conosco!

Sofia
(http://pirulito-no-palito.blogspot.com/)

25 de janeiro de 2010 09:10  

"Agradeço a você pelas inspiradoras palavras, mas não agradeço pela dor. Ela é grande e incomodativa demais para ser agradecida."

Isso poderia ter saído perfeitamente da minha alma, tal é a identificação que senti ao ler o texto.

Beijo.

25 de janeiro de 2010 17:18  

fantástico

25 de janeiro de 2010 19:30  

Ahhhhhhh sempre é bom ler
o seu blog. Lindo Vanessa.

26 de janeiro de 2010 14:51  

Belas palavras, apesar do sofrimento que leas expressam!

Adoro aqui!!!

Beijujubas

27 de janeiro de 2010 09:28  

Lindo. Intenso.
Já ensaiei ouvir o final do seu texto ("-Eu queria curar a tua dor.") várias vezes.

Amei.

27 de janeiro de 2010 16:45  

Postar um comentário

<< Home