Apenas por pessoas de alma já formada

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

O começo

Ele estudava na mesma faculdade que meu irmão. Ele trabalhava na mesma empresa que meu pai. Ele morava no mesmo condomínio de uma antiga amiga minha de faculdade. Mas eu não sabia de nada disso. Nem soube tão cedo. Não logo assim de cara.
.
Nós nos esbarramos na night. Meu irmão nos apresentou. Ele era lindo! Era de certo chave de cadeia. Muita dor de cabeça. Não valeria à pena. Então não me empolguei com sua beleza extraordinária. Mas ele se aproximou, falou com jeitinho e me convenceu sem maiores dificuldades. Seria apenas por essa noite. One night only, baby. Qual o problema, então? Nenhum. Por isso cedi. Sem maiores arrependimentos.
.
Cheguei em casa. Troquei a roupa impregnada de cigarro, tomei um bom banho, escovei os dentes e dormi. Feliz por ter me divertido e mais satisfeita ainda pelos números de celulares não-trocados. Nós ficamos e foi bom, mas eu não queria que ficássemos novamente. Eu não desejava me apegar, como sempre. Eu sempre me apegava rápido demais. Dessa vez, eu queria descompromisso.
.
Mas ele estudava com meu irmão e trabalhava com meu pai. Ele fez de tudo para conseguir meu telefone e conseguiu:
- Minha linda Cinderela, você esqueceu seus sapatinhos de cristal comigo. – ele me disse, sem dizer sequer um “olá”. Eu ri.
- Querido príncipe encantado, eu não sou tua Cinderela. E sapatinhos? Estás enganado. Não uso sapatinhos. Uso sapatões.
- Quero te ver. – ele interrompeu nossa boba brincadeira. Eu endureci. Não queria vê-lo. Então, disse:
- Marcelo, acho melhor não.
- Por que não? - perguntou-me curioso.
- Porque eu me apego fácil demais e eu não quero me apegar a ninguém no momento. – ninguém traduz-se como alguém que só vai me dar dor de cabeça no futuro e quem julgo ser muita areia para o meu caminhãozinho.
- Só mais uma vez? Juro que não vai dar tempo de se apegar aos meus lindos olhos azuis. – ele não tinha olhos azuis, mas pediu com uma voz tão carente que quase acreditei que seria capaz de ficar com ele mais uma vez sem me apegar. Eu respondi enfática:
- Não! Não! Não! – não repeti as três vezes, claro. Disse apenas uma vez para ele e milhares em minha cabeça. Não! Não! Não!
.
Mas, mesmo recusando, ele deu um jeito de conseguir o que queria. Ele me viu novamente.
.
(continua)
posted by mente inconstante at 09:10

10 Comments:

aah, o nome do meu namorado é Marcelo OO' ahsuahsuahsuahsuahsuahs parei. Mas é verdade.
Gostei do texto, tô curiosa pra ver como continua...

3 de fevereiro de 2010 10:33  

Por dizer não ao príncipe???
Kkkk...
Brincadeirinha...
Estou louca pra saber o que ele fez para encontrar ela...
Quero ver esse continua...

Bjs

3 de fevereiro de 2010 10:35  

Kkkkkkkk que maldade cortar o barato do moço com um NÂO seco hehehe(vc é do mau)
Mas então nada que um príncipe com palavras certa não confença não é?
Tô doida pra ler a continuação...
Beijo

3 de fevereiro de 2010 12:34  

Adorei...to louca pra ler a continuação...

Beijoos

3 de fevereiro de 2010 15:49  

Huuuuuuuummmm... Gostei do nome do personagem, hahaha.

Bem, quero ler a continuação. *-*

Beijo.

3 de fevereiro de 2010 16:42  

Ahhh Vanessa, eu fico doente com essas suas continuações.

Espero ansiosa a continuação

bjos

3 de fevereiro de 2010 18:08  

Vaneeessaaaaaaaaa olha eu aqui denovo(vou te enxer garota)Bom,o q me traz eu aqui novamente?relaxa,vim te agradecer,Obrigada muito obrigada ^^)
Vc deve estar se perguntando,o que eu fiz pra essa menina,ele ta ficando louca,Ceci vc fumou?não,não,não.Simplesmente me lembrei se eu não tivesse lido a capricho e visto vc lá eu jamais faria meu blog,jamais ia ficar melhor na escrita,jamais teria conhecido as amizades que fiz graças ao blog,jamais estaria te enxendo hj kkkk,jamais estaria onde estou agora ^^) e também sabia que hoje descubri que a vivi também fez o blog dela pq te viu na capricho.Tenho que te agradecer por muitas coisas e de sobra aguentar qndo vc some e aturar a vivi me exendo no msn,mas sabe já me acostumei.
E não adianta vc falar,a vcs tem que agradecer a revista e não eu,mas se vc não tivesse escrito aquele lance lá sobre entrevistando o Mickey talvez não teria feito meu blog.Muito obrigado Nessa.
Eu ia te falar isso pelo msn mas vc nem entra mais =/
Beijão

4 de fevereiro de 2010 12:31  

Eitaa ficou grande kkkkkkkkkk

4 de fevereiro de 2010 12:31  

Adoro suas histórias. Posta o resto logoooo! aheuhaueh
beijos

5 de fevereiro de 2010 08:53  

Lindo (ele, pelo jeito, e a historia). As vezes nem tem como resistir. Quero muito a continuação da historia, visse?
Já sei até onde vai parar.
Bom, dá uma seguidinha do meu blog?
beatrizgomesdecastro.blogspot.com

8 de fevereiro de 2010 15:31  

Postar um comentário

<< Home