Apenas por pessoas de alma já formada

segunda-feira, 4 de maio de 2009

Falso porto seguro

É uma verdade universal: a mentira tem perna curta. Mas ainda existe aos montes por aí. É a solução mais prática, menos dolorosa, a mais usada sempre. O mundo nos acostuma mal. Faz-nos acreditar que é normal mentir. Quando normal seria não utilizar a mentira em momento algum. Mas, afinal, mentira, o que é? A mentira é o porto seguro daqueles que fogem de inconvenientes verdades, sejam elas quais forem. Ora sentimentos (melhor silenciados que revelados), ora erros (anteriormente cometidos, agora arrependidos), ora defeitos (escondidos em mentirosos silêncios ou maquiados em falsos elogios). Mamãe nos ensinou assim. Não minta, mas também não diga a verdade nua e crua. Ela não quer que seus filhos não sejam aceitos por sempre falar a verdade. Quem nunca mente é tido como grosso, estúpido, totalmente insensível com os sentimentos alheios. E nossas mães não querem isso para nós. Mal sabem elas que ao fazermos isso, passamos a mentir não apenas aos outros, mas a elas também.
Por isso, mintamos. Mintamos para assim sanar a falta de coragem em deixar de lado a falsidade (que tanto impera em nós) e sinceros não sermos com quem não pede nada além de nossas verdadeiras palavras.
Mas cuidado. O Ministério da Saúde adverte: a mentira vicia. E se não cuidarmos atentamente dela, ela nos modifica de tal forma que um dia já nem saberemos mais quem somos. Engana-se quem pensa que pode enganar a si mesmo. Há pessoas que nem enganar os outros conseguem. Que dirá suas consciências...

Marcadores: ,

posted by mente inconstante at 15:33

5 Comments:

Como sempre, seus textos dão um show.

4 de maio de 2009 19:04  

"Quem nunca mente é tido como grosso, estúpido, totalmente insensível com os sentimentos alheios."

Nossa, como você escreve bem e seu blog é lindo! Ainda mais com essa frase da Clarice Lispector, que é um de meus ídolos...
Eu odeio mentir... Só que em alguns casos sou "obrigada" a mentir... Ás vezes para os outros, ás vezes para mim mesma...
Amei esse lugar!
beijos
obs.: voltarei mais vezes!

5 de maio de 2009 12:27  

A grande questão é que se uma forma de ver a vida é verdade pra mim, pra outra pessoa pode não ser.
Saiu na super interessante uma reportagem que fala que pra um fato, duas pessoas diferentes contam histórias diferentes, pois grande parte do que pensamos ter vivido é imaginação e não fato.

Nem sempre se mente por medo, mas por necessidade. E outra, existem verdades que se não forem ditas, evitará um monte de problemas.

Claro, isso não deve ser regra.
Evito ao máximo mentir, mas algumas vezes oculto verdades, oculto fatos.

Aprendi também que discutir, se o assunto for banal, é perder tempo.
Se a sua opinião for diferente da opinião alheia e a pessoa não aceitar, peça a ela uma simples explicação e depois diga que concorda.

Pronto, evitou-se chateamentos, você permanece com sua opinião e o outro com a dele, pensando que você concordou.

O importante é nunca mentir com coisas graves ou coisas que possam desencadear a desconfiança de alguém, caso a pessoa descubra a não verdade e tentar sempre ser o mais sociável possível.

Assim todos vivem bem e pronto.

Putz, compliquei e não falei nada com nada.

5 de maio de 2009 13:38  

PS.: Este blog é como um blog qualquer "mas eu ficaria contente se fosse lido apenas por pessoas de alma já formada".

Minha alma é altamente mutável. É, como dizia Raul, uma metamorfose ambulante.

5 de maio de 2009 13:39  

Ah, parabéns por estar entre os primeiros lugares da 33ª semana lá no blorkutando.
Você mereceu!
Seu texto, como sempre, tá lindo, muito original!

:**

10 de maio de 2009 11:11  

Postar um comentário

<< Home