Apenas por pessoas de alma já formada

sábado, 6 de agosto de 2011

Erroneamente

Vago perdida, sem sair do lugar. Não há perigo, já que não chego a destino algum. No entanto, sinto saudade de um toque suave na pele. Quero mergulhar em um abraço aconchegante. Vou cometer um grande erro. Sinto que estou prestes a fazê-lo. Por pura carência retornarei ao ponto do qual fugi. E o resultado serão lágrimas. Mas esqueço dos cortes profundos que ele deixou em meu peito, porque preciso de um contato seguro. Então, ligo para ele. Mando mensagens. Mirabolo desculpas. Meu orgulho toma minhas atitudes como humilhação. Que seja. Necessito do calor de meu porto. Não abdico, por ora. E ele vem. O mais rápido possível. Agradeço mentalmente, embora não em voz alta. Desvio de seu olhar. Sou fria. Quero que leia meus pensamentos? Tenho medo. Das lágrimas, da coisa toda. Ele já me fez sofrer demais. Por isso sou grossa e por isso mesmo ele vai embora. Sinto um aperto no peito. Tenho vontade de gritar: "fica!". A palavra engata na boca. Acho que o quero de volta. Talvez seja apenas a carência falando mais alto. Ele não quer nada sério comigo. Só uma aventura. E eu? Já começo a ter minhas dúvidas.
posted by mente inconstante at 00:02

1 Comments:

O texto como um todo tah otimo! Pra variar... ^^
Mas me vi fortemente nesta frase:"Vago perdida, sem sair do lugar."
Assim tem sido meus dias...

Abraço, Vanessa.

15 de agosto de 2011 16:25  

Postar um comentário

<< Home