Apenas por pessoas de alma já formada

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Briga

Você grita comigo e eu não deixo por menos. Respondo de volta e assim ficamos em uma batalha sangrenta para vermos quem tem o pulmão mais forte. Suas palavras me magoam. Minhas frases te ofendem. Partimos, então, um para cada direção. Eu bato a porta. Você insiste em dar a última palavra. Vá. Eu não me importo. Mas quando o sangue desce e cabeça esfria, percebemos o erro: nos amamos e não desejamos essa distância. Eu, então, te ligo. Quero me desculpar. Mas você não me atende. O nervosismo já começa a me contagiar. Tento mais uma vez. Nada. O que diabos você está fazendo para não atender minhas ligações? Não quero acreditar que ignora meus telefonemas propositalmente. Até que o telefone toca. Você retornando a ligação finalmente. Diz que está na frente de minha faculdade. Que quer conversar comigo pessoalmente e não por telefone. Eu, então, saio da sala de aula, pego o elevador e vou a seu encontro. Você já está parado na portaria me esperando. E a música começa a tocar em minha cabeça. Um piano embala a trilha sonora de nossa reconciliação. Nada além do piano. E você me olha com cara de arrependimento e eu devo olhar para você do mesmo jeito, porque também estou arrependida. Arrependida por ter brigado por tão estúpida besteira. O piano continua tocando cada vez mais lento. Eu me aproximo de você. Você toca minhas mãos, depois meu rosto. Nossa respiração acelera e o beijo iminente ocorre, casando perfeito com a música que termina exatamente agora, encerrando nossa estúpida discussão. Nós nos reconciliamos.
posted by mente inconstante at 13:07

2 Comments:

q fof...
adeio ficar de mal com alguém...mas no final dá tudo certo ^^
bj

5 de agosto de 2010 20:13  

Muito fofo!

6 de agosto de 2010 13:32  

Postar um comentário

<< Home