Apenas por pessoas de alma já formada

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Não faria diferença

Ela pensava. Deitada. Olhava para o teto do seu quarto. Em que pensava? Seria possível não pensar em nada? Ela queria ter em quem pensar. Ela queria ter um alguém que sentisse falta de sua presença, nessas horas nas quais ela se abstem do mundo e nada faz (nada pensa?). Mas ela não é importante para um alguém. Ela não é importante para ninguém. Ninguém sente sua falta e ela fica ali horas e horas vendo o nada. Porque ela não via o teto do seu quarto. Ela não analisava sua cor, sua textura, seu acabamento. Ela simplesmente olhava. Tanto que se fechasse os olhos não faria diferença. Se não mais abrisse também. Faria diferença se ela dissesse "adeus"? Mas para quem ela poderia dizer algo afinal? Para a vida, talvez? Mas ela não vivia. Talvez já estivesse morrendo e não sabia. Ela não tinha que dizer "adeus". Não tinha para quem dizê-lo. Não teria um alguém sequer para ouvi-la. Ah, como a vida a cansa! Seus olhos começam a ficar pesados. Ela está prestes a dormir. E dorme. Mais uma noite. Mais um dia no qual ela não fez diferença. Mais uma noite na qual ela reza para não mais acordar. Não faria diferença. Ela não faz diferença. (Ou será que faria se não fosse tão desajustada desse mundo?)
.
posted by mente inconstante at 16:59

9 Comments:

caramba ;x

27 de agosto de 2009 18:48  

Demais.
Amei *_*.
Não tenho a minima idéia se minha alma é formada, mas sei bem como se sente a menina do texto.E sei também como entende-lo.
MariH.( http://marih-escritora.blogspot.com )

27 de agosto de 2009 19:27  

E ela precisa abrir os olhos, ver que há alguém que se preocupa com ela, sim. Ninguém passa despercebido pelo mundo. Sempre há um alguém que se importa conosco. Sempre, por mais que seja improvável.

Texto sensacional, como sempre, Vanessa.
Beijo da tua fã.

27 de agosto de 2009 19:41  

É Vanessa mandou muito bem nessa hein?
Sem palavras...
Beijo,ooh a proposta.

27 de agosto de 2009 20:00  

Já disse que você escreve muito bem? :)

27 de agosto de 2009 21:34  

[22222222222]


ficou liiiindo!

27 de agosto de 2009 22:23  

São os desajustes que fazem a locomotiva sair do trilho comum e fazer toda a diferença no caminho. Pensamento não sacado pelos vagões cegos a seguir os trilhos de metal frio, seguros.

E concordo com todo mundo aí em cima, desde o "caramba" até o "liiiindo"!

Bom te ler! Muito bom!

28 de agosto de 2009 06:54  

Ow vanessa, ela só não percebe o universo ao redor dela por causa de seus sentimentos interiores q a fazem afundar ainda mais em si mesma. Qdo ela perceber o quanto é importante (todos tem sua importancia nesse mundo), vai poder recuperar o tempo perdido dizendo 'olás' ao invés de idealizar um adeus...

Tenta deixá-la mais feliz um pouquinho...
Tenho certeza q tuas leitoraas (inclusive eu) iriam AMAR!

28 de agosto de 2009 12:49  

Nossa, muito lindo seu texto. Realmente, as vezes existem pessoas muito solitárias, mas... não há quem não faça diferença para ninguém!
Adorei seu texto!

Beeijos!

28 de agosto de 2009 15:23  

Postar um comentário

<< Home