Apenas por pessoas de alma já formada

quinta-feira, 24 de março de 2011

O que há?

Enquanto o que você quer é me ter por inteira, eu desejo apenas o toque suave da sua pele. Não precisa ser forte, como você faz, quase me atacando. Nesse ritmo é compreensível que acabe rápido demais. Partimos sempre para os finalmente. Nem lembro quando foi a última vez que dissemos "tudo bem com você?" e realmente interpretamos a resposta. A automaticidade do ato tornou nossos encontros impessoais. Nós que nos comovíamos com o menor toque que pudéssemos trocar sem que ninguém percebesse. Pequenos carinhos já não importam. Parece que nunca importaram. Queria deitar no seu colo e dizer olhando em seus olhos como foi o meu dia. Como foi o seu? Dói tanto saber que você leva uma vida inteira longe da minha consciência e que os outros sabem mais que eu, mesmo que eu e você nos encontremos bem mais do que você com eles. Não há justiça nisso. O que há?
posted by mente inconstante at 11:00

3 Comments:

Dizemos não nos importar, mas tudo o que queremos é que as coisas e nós façamos sentido.
beijos

24 de março de 2011 15:19  

Vc continua escrevendo lindo, Estrela. Acho até que mais nos últimos dias.
Tow no inverno dos rigorosos...
Mas nem tudo é mal, hj me disseram. Espero q assim seja.
Que sorrisos possam fazer moradia em nossas bocas novamente!

Um abraço, minha querida. Te cuida!

P.S.: Tem um selo pra vc no meu blog.

26 de março de 2011 19:45  

Pelo que vejo, parece que as coisas estão se acertando aos poucos. Não querendo te desanimar, mas quando a distância entre você e a pessoa que está ao seu lado se torna maior do que a distância dele com aguém do outro continente, é porque realmente as coisas não estão tão bem assim. Tente conversar com ele sobre o que sente, talvez a rotina não o deixe perceber tudo isso. Beijos.

26 de março de 2011 22:15  

Postar um comentário

<< Home