Apenas por pessoas de alma já formada

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Mais uma tarde como outra qualquer

Há crianças brincando, bolas rolando, pipas subindo. Há felicidade no coração daquelas crianças. Sorrisos naqueles pequenos rostos, mas, acreditem, eu não consigo ver nada disso. Tudo que sou capaz de enxergar é tristeza. O som do choro soluçado de uma menina que machucou o joelho. A solidão de um menino excluído de um jogo de futebol. Não absorvo alegria. Isso não me chama atenção. O que atrai meus olhos é sempre a infelicidade alheia. Os gritos das crianças ecoam dentro de mim e eu não faço nada para abafá-los, porque, quando menos espero, lá estou eu, também gritando no meio deles e pior: feliz em toda aquela histeria. A brincadeira feliz não me interessa. Eu preciso achar alguém para entrar em comunhão com a minha tristeza.
posted by mente inconstante at 19:28

4 Comments:

Quando se está triste se atrai cada vez mais a bendita tristeza...
Não que deve-se estar sempre feliz, mas a tristeza desgasta, corroi, enfraquece... Tome pequenas doses de alegria misturada aos poucos nos copos de tristeza. Funciona pra mim!
;*

2 de outubro de 2010 00:44  

A tristeza pode se tornar um vicio e isso é fato.

2 de outubro de 2010 02:07  

Só posso dizer uma coisa:

Dói.

3 de outubro de 2010 12:49  

Ok, me afundarei em um mar de clichês durante este comentário. Perdão por isso.
A tristeza é uma parte necessária da vida.
Precisamos valorizar a felicidade, não é?
Mas espero que você saia dessa logo. =D

3 de outubro de 2010 20:14  

Postar um comentário

<< Home