Apenas por pessoas de alma já formada

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Ausência de qualquer coisa

A presença do querer tudo é não possuir nada e a beleza do cenário está em observar à distância. A aproximação necessária, motivada pela falta, age como desestimulante. A corrida enfim ocorre, no entanto os erros cometidos durante o percurso deturpam a pintura tua, nossa, é gravura. Estática em sua existência. Presenteia-nos com nostalgia para eternizar seus poucos minutos de duração em nossas mentes ocas, todas, vazias de sentimento forte o bastante. Há a ausência de qualquer coisa e não é na mente, está no peito. (faz) Falta o amor.
posted by mente inconstante at 01:55

1 Comments:

Nossa, esse texto ficou maravilhoso. teu coração tava afiado quando o escreveu heim?! ^^
Um dos teus que mais gostei.Parabéns.

Beijo, Vanessa,

7 de agosto de 2012 19:20  

Postar um comentário

<< Home