Apenas por pessoas de alma já formada

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Fim

Não quero soltar a corda que ainda me une a você. Receio. Se eu desatar os nós, você formará laços novos e eu cairei no vão desse esquecimento fatal. Não saberei mais voltar. Você é meu porto seguro e meu medo é enfim terminarmos. Perderemo-nos no escuro do fundo do quarto. Eu ainda estou na cama de mãos estendidas. Só você não vê.
posted by mente inconstante at 09:30

1 Comments:

Oi Vanessa,

Bom voltar aqui. Me dá uma calmaria te ler.

Eu ando beirando o fim ou o fim anda me beirando, sei lá. Sei que só sentir a presença dele faz doer no mais fundo do âmago...

Beijos.

19 de janeiro de 2012 12:57  

Postar um comentário

<< Home