Apenas por pessoas de alma já formada

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Missa de sétimo dia

Caros fãs, para aqueles que diferente de mim não só conheciam, mas amavam a (r)evolução musical chamada Michael Jackson aqui vai não só uma homenagem como também uma carta de condolências. Um artista conhecido por todos. Um ícone que o mundo coroou como Rei do Pop. Megaproduções, megahits, mega escândalos, mega gastos, mega recordes, mega danças, mega músicas, mega clipes. Ele foi a inspiração de vários. Ele é o dono do incrível recorde de 750 milhões de álbuns vendidos no mundo inteiro em seus quase quarenta anos de carreira (100 milhões só pelo álbum Thriller que ficou 37 semanas em primeiro lugar como o mais vendido nos EUA). Ele foi o garoto prodígio que o mundo abraçou e jamais abandonou. Ele é o artista que jamais será esquecido. Ele tinha a voz. Ele tinha o talento. Ele teve a atenção e preocupação do mundo na tarde do dia 25 de Junho de 2009. Não havia uma só pessoa que não sabia quem era Michael Jackson. E não haverá despedida digna do que foi sua carreira. Uma montanha-russa que não interferiu no seu sucesso. O mais revolucionário artista de todos os tempos. Esse ano seria seu grande retorno aos palcos. Eram cinquenta shows no total. Mais de 360.000 ingressos foram vendidos em 18 horas durante a pré-venda. 650 milhões de prejuízo. A vida é passageira. Um momento como esse acontece e vemos como frágeis nossas vidas são. Eram shows por toda a Europa. Ensaios e mais ensaios. Tudo certo até que a morte bateu à porta e privou o mundo de despedir-se de seu rei. Quinze anos sem uma turnê. Cinquenta anos precoces. Uma infância privada. Uma velhice negada. Foi cedo. Nem todos os clips que passam constantemente na TV, nem as excessivas reportagens são o bastante para uma despedida que não precisa acontecer. Michael Jackson se despediu desse mundo, mas sei de certo que para vocês, fãs, o Rei do Pop jamais será destronado. Que Michael leve seu moonwalk onde quer que esteja.
.
Receba nossa adeus, Michael.
.
posted by mente inconstante at 16:29

8 Comments:

Um texto brilhante com fechamento brilhante: "Que Michael leve seu moonwalk onde quer que esteja."

:)

2 de julho de 2009 17:55  

Michael é daquelas figuras que a gente não acredita que morra. Ainda não acredito!

2 de julho de 2009 23:51  

Realmente... Foi uma grande perda! lindo o texto! beijos

2 de julho de 2009 23:56  

foi uma grade perda :/ [2]
32 dentes é uma música dos titãs :)

3 de julho de 2009 09:08  

aah que lindo (: Gostei de ler seu texto, e amei seu fechamento, oque a Gabi disse + 1 RS Vai deixar saudades ...

3 de julho de 2009 16:01  

De fato ele nunca sairá da "terra", afinal, ele ainda será lembrado no futuro!

3 de julho de 2009 17:36  

Ah lindo texto flor sem dúvida nenhuma foi uma grande perda estou chocada até agora, ouço as músicas dele e não acredito...mas enfim é a vida né?Parabéns seu texto ficou belíssimo!!!Beijinhos tenha um ótimo final de semana!

3 de julho de 2009 19:47  

Muito, muito linda essa sua homenagem. Michael iria gostar, tenho certeza.
Ele, acredito eu, era um ser humano sensível e de um coração bom. Era perturbado, é verdade. Mas também com tudo o que viveu na infância não era de se esperar uma coisa muito diferente. Os seres humanos são frágeis. A vida é frágil...
Uns sabem lidar com a opressão, outros não. Michael não sabia lidar com todos os seus traumas da infância. Bem, isso é o que eu consegui perceber por tudo que conheci sobre ele. Mas, enfim, não se sabe ao certo. O que se sabe é que ele é, foi e sempre será o Rei do pop, um talento excepcional, sem igual.

"Cinquenta anos precoces. Uma infância privada. Uma velhice negada."

Ai, eu achei muito linda essa tua homenagem, eu sei que já disse isso. Mas é que eu fiquei muito emocionada ao ler.

Beijo.

5 de julho de 2009 14:02  

Postar um comentário

<< Home