Apenas por pessoas de alma já formada

sábado, 28 de março de 2009

Tomando banho

Comprei um antigo xampu que há tempos não usava. Fui ao supermercado, catei o dito produto para meus cabelos sedosos e fui para casa. Chegando lá, ao tomar meu relaxante banho, como de praxe, para tirar as impurezas de meu corpo e também para relembrar um pouco o efeito do produto, levei um susto. Entre um lava aqui e um lava aculá, quando finalmente pus em meus cabelos o antigo xampu que há tempos não usava, olhe minha surpresa. O aroma do xampu me foi como uma máquina do tempo. Veja só. Vi a mim mesma, momentos antes de ir encontrar-me com um ex-namorado. Boas lembranças. Como um aroma podia surtir tal efeito em minha pessoa? Teletransportei-me ao passado de tal forma que me perdi de mim mesma. Depois de tanto cheiro não mais me vi. Acreditem. Procurei, procurei, tornei a procurar e nada. Eis, então, que, de repente e não mais que de repente, quando já havia desistido de me achar, dei de cara com uma louca (uma louca muito parecida comigo, mas muito diferente do que sou), tentando resgatar antigos frascos, não mais existentes produtos, só para ter a todo o momento a lembrança que eu quisesse. Descobri o poder dos aromas. Não é que funcionam também como máquina do tempo?
posted by mente inconstante at 21:03

1 Comments:

e como funciona...já me aconteceu várias vezes...

28 de outubro de 2014 14:49  

Postar um comentário

<< Home